O seu diário de notícias do Mundo MapleStory

7. Leafre


A Floresta Minar é um dos maiores aspectos do continente de Ossyria. Ela toma uma grande parte ao sudoeste.  A floresta é densa e incrivelmente perigosa, habitada por poderosos monstros e dragões aterrorizantes. Toda a região é isolada e por isso é raro de se encontrar um humano por aí. Ao centro da Floresta Minar está Leafre, uma vila fundada pelos Hafrings, uma tripo de nativos inteligentes que são peludinhos. Os Hafrings cuidam dos ovos dos dragões e se asseguram que eles estão a salvo, e em troca os dragões protegem os Hafrings dos perigosos monstros. Os dragões criados pelos Hafrings são muito mais dóceis e menos feroses que os que nascem na natureza, e além disso fazem a floresta mais segura. Eles se ocupam de diversas habilidades, desde aquecer os ovos e limpá-los, até cantar e tocar instrumentos para os bebês recém-chocados. Os Hafrings responsáveis por chocar os ovos vão tão além de somente chocá-los que eles decoram o ambiente com cores calmas para fazer os dragões felizes.

Os Hafrings não são as únicas criaturas vivendo na Floresta Minar, entretanto. A floresta tem outros residentes como por exemplo os Kentauros, criaturas meio-humano, meio-cavalo que surgem em três diferentes cores que variam de acordo com seu atributo elemental. As facções entre os Kentauros estão em constante guerra uns com os outros: Fogo contra Água, Água contra Escuridão. Eles lutam sempre resultando em grandes batalhas, que divide a floresta em seções isoladas. Ocasionalmente, um infeliz grupo de Hafrings pode se meter no meio dessa guerra e se ferir sériamente. O único remédio que pode curar um Hafring é aquele criado do Capim Mastigado de Birk, mas os Hafrings são simples e não tão fortes ao ponto de conseguir tal item sozinhos.
Felizmente, um bondoso viajante ajudou os Hafrings derrotando os Birks e coletando os capins, assim salvando as vidas de muitos. Leafre era aberta à humanos, e muitos viajantes começaram à chegar. Esses novos viajantes, entretanto, não eram os primeiros a visitar a Floresta Minar. Havia um humano vivendo na densa floresta por um bom tempo.

Raul, um guerreiro, era essa pessoa. Ele passou muito tempo com os Hafrings e sabia que eles estavam ameçados, mesmo que eles não soubessem disso. Ele reuniu um grupo de guerreiros poderosos e os levou para o centro da floresta, onde uma perigosa criatura se escondia. O Dragão Cérebro, uma criatura maligna de três cabeças estava ameaçando a Caverna da Vida, onde os ovos dos dragões eram guardados. O Chefe Tatamo, lider de Leafre, enviou uma mensagem para seu velho amigo, Grendel de Ellinia, pedindo um item especial para proteger seu vilarejo. Depois de muitas pesquisas, ele finalmente encontrou a Água Pura da Proteção. Essa água especial pode ser pingada em um item para instantâneamente criar um escudo invisível para proteger o objeto de qualquer coisa. Essa água, se colocada estratégicamente em uma árvore ao centro de Leafre, seria o bastante para proteger a floresta toda. Infelizmente, o Dragão Cérebro já havia tomado a Caverna da Vida. Ele estava se escondendo nas profundezas da caverna, bloqueando o acesso ao ninho dos Nove Espíritos dos Dragões, onde se choca o ovo de um dragão especial, que poderia liderar todos os dragões da floresta de Minar. Raul sabia que ele teria de chegar ao ninho, e organizou um pelotão de Dragões para chegar até lá. Infelizmente o Dragão Cérebro, os pegou de surpresa e eles quase foram exterminados. Raul apenas escapou, sofrendo ferimentos graves, mas ele perdeu o ovo dos Nove Espíritos. O Dragão Cérebro, percebendo que esse dragão seria uma ameaça para seu demínio, roubou o ovo para previnir que ele não se chocasse. Depois de retornar à cidade, Raul pediu que um poderoso viajante o ajudasse a lutar contra o Dragão Cérebro. O viajante, percebendo os terríveis ferimentos de Raul, insistiu que ele ficasse e deixasse tudo sob o seu controle. Raul concordou, depois de muito convencimento, claro.

Outros problemas começaram a surgir na Floresta Minar, entretanto. A árvore que estava sendo regada com a Água Pura da Proteção começou a ficar da cor vermelho-sangue. Os Hafrings estavam preocupados com isso, e pediram para que o viajante levasse ao cnhecimento de Grendel os acontecimentos. Depois de estudar o problema por algum tempo, Grendel finalmente descobriu o que estava acontecendo: A barreira estava se enfraquecendo pela falta do Dragão dos Nove Espíritos. Ele providenciou uma solução temporária, mas era apenas temporária e a única maneira de permitir que a Barreira não se desfizesse era derrotando o Dragão Cérebro. O item necessário para fortalecer a barreira só podia ser obtido dos Kentauros, entretanto, eles não entregariam o item assim tão facilmente. O viajante levou à informação à Leafre e derrotou vários Kentauros e coletou suas chamas, essências e ossos para fortalecer a barreira. O Chefe Tatamo agradecido aceitou os itens e usou os mesmos para fortalecer a barreira imediatamente. Enquanto isso o Dragão Cérebro continuava lançando uma escuridão ameaçadora sobre a cidade.  O viajante se dirigiu à Caverna da Vida para enfrentar a criatura cruel.

A caminho da Caverna da Vida, havia uma ninhada de Wyverns, Raul o avisara deles; Os Wyverns são os dragões mais violentos de todas as espécies, eles não são nativos da floresta Minar. Eles viviam nas terras pantanosas da ao norte da região, mas eles se aliaram ao Dragão Cérebro para atacar a floresta. Ele sugeriu que o viajante eliminasse 18 Wyverns de cada tipo para afastá-los de sua vigia. O poder maligno do Dragão Cérebro começou a permear o ar da floresta, foraçando vários monstros à ficarem maus, incluindo os Wyverns.

Havia também uma garota aprisionada na Caverna da Vida, Moira. Ela pediu que o viajante levasse os espíritos corrompidos dos monstros para que ela pudesse escapar. E também avisou ao viajante para fugir também antes que os Guardiões do Dragão Cérebro o pegasse, mas ele recusou-se alegando que iria lutar contra todos. Vendo que o viajante não mudaria de ideia, ela lhe deu poções especiais que permitiria ao viajante se infiltrar na caverna. Depois de reunir seu grupo, os viajantes usaram as poções, que os disfarçaram de Corniões, e eles passaram pelo guardião. Finalmente o viajante entrou na Caverna da Vida, e começou a atacar o Dragão Cérebro. A batalha durou por um longo tempo; o grupo destruia seu corpo, uma parte por vez. Depois de muito tempo, um ataque final destruiu o dragão maligno e o Ovo dos Nove Espíritos foi recuperado. O recém-chocado Dragão dos Nove Espíritos recompensou o herói e seu grupo.

Raul parabenizou o pelotão e os recompensou também, e seus nomes foram ditos pelo mundo todo como o time que finalmente salvou Leafre das garras do cruel Dragão Cérebro.

Anúncios

Comentários em: "7. Leafre" (1)

  1. Delillas disse:

    Esses textos são tão bons que fico até sem palavras.

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: